Fotos de Sofia Loren – Dois Velhos Mais Rabugentos

Sophia Loren nasceu como Sofia Scicolone na Clinica Regina Margherita, em Roma, Itália, em 20 de setembro de 1934. Seu pai Riccardo foi casado com outra mulher e se recusou a casar com sua mãe Romilda. Crescendo nas favelas de Pozzuoli, durante a Segunda Guerra Mundial, sem qualquer apoio do pai, ela experimentou muita tristeza em sua infância. Sua vida tomou um rumo inesperado quando, aos 14 anos, ela entrou em um concurso de beleza onde ela se classificou como uma das finalistas. Foi lá que Sophia chamou a atenção do produtor de cinema Carlo Ponti, cerca de 22 anos mais velho que ela, e com quem ela se casou. Talvez ele fosse a figura do pai que ela nunca teve. Antes de usar seu nome artístico atual, ela era conhecida como “Sofia Lazzaro”porque as pessoas brincavam que com sua beleza Lazaro poderia levantar dos mortos. Depois de estrelar em uma seqüência de filmes italianos, como La Favorita (1953) e Aida (1953), ela embarcou em uma carreira de sucesso atuando nos Estados Unidos, começando com sua estréia no Pride and the Passion (1957), com Cary Grant. Eles foram colocados juntos pela segunda vez na comédia romântica Tentação Morena (1958). Nos anos sessenta e setenta, Sophia continuou fazendo filmes nos EUA e Europa, atuando ao lado de homens como:  Paul Newman, Marlon Brando, Gregory Peck e Charlton Heston. Na sua lista de filmes notáveis estão: El Cid (1961) e A Queda do Império Romano (1964), Arabesque (1966), o musical O Homem de la Mancha (1972), e o filme A Travessia de Cassandra (1976). Ela ganhou respeito com seus filmes italianos como: Matrimônio à Italiana (1964)) e Um Dia Muito Especial (1977). Durante esses anos, ela recebeu uma segunda indicação ao Oscar e ganhou cinco Globos de Ouro.
A partir da década de oitenta, Sophia já não aparecia mais na telona.  Ela preferiu passar a maior parte de seu tempo com o marido, filhos. Depois de estrelar em um filme biográfico baseado em sua autobiografia, intitulada Sophia Loren: Her Own Story (1980) (TV), ela se aventurou em outras áreas de negócio e se tornou a primeira atriz a lançar sua própria fragrância e design de óculos. Em 1982, ela voluntariamente passou 19 dias na prisão por evasão fiscal.

Em 1991, Sofia recebeu um Oscar honorário da Academia para seu conjunto de trabalho, e foi declarada “um dos maiores tesouros do cinema mundial.” Mais tarde nesse ano, Sophia também experimentou uma grande perda quando sua mãe morreu de câncer. Seu retorno ao cinema veio com o filme Prêt-à-Porter (1994).Em seguida, nos Estados Unidos ela a maior bilheteria dos últimos anos, com a comédia Dois Velhos Mais Rabugentos (1995) no qual ela interpretou uma divorciada sexy que seduz Walter Matthau. Ainda bonita aos 72 anos, ela posou com pouca roupa para o Calendário Pirelli 2007. Infelizmente, esse mesmo ano, ela perdeu seu marido de 50 anos de união, Carlo Ponti, que disse ter cortejado atriz todas essas décadas, dando-lhe uma única rosa a cada dia de seu casamento. Depois de demasiado tempo afastado do cinema, ela reapareceu no musical Nine (2009) contracenando com Daniel Day-Lewis e Penelope Cruz.
Com uma carreira que já mediu seis décadas e foi agraciado com 50 prêmios, Sophia Loren continua a ser uma das figuras mais queridas e conhecidas do mundo do cinema internacional.




Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *