Organização Social – Sociologia

Organização Social – unidade familiar

A partir da unidade familiar ao sistema penal, a organização social está inserida na experiência humana. A necessidade humana de ordem, de comunicação, funções e finalidades podem ser resumidas como o desejo de organização social.

O principal objetivo da organização social é formar uma rede de indivíduos para alcançar um objetivo comum. O objetivo em si depende da instituição que impulsiona a ordem.

Os objetivos secundários de organização social são relativos à ordem estabelecida e seu propósito geral. Igrejas, por exemplo, são conjuntos de pessoas organizadas com o propósito de adorar a Deus, solicitando a outros, e mantendo um conjunto de regulamentos apresentados por sua liderança e textos sagrados.

Os principais modelos de organização social foram criados com a finalidade de controlar o comportamento humano e instituindo normas ou regras para se viver, a fim de manter uma civilização cultural. Essas instituições – governos, empresas e religiões – são estabelecidas para controlar e ajudar a grande maioria das pessoas.

Os modelos secundários de organização social, como a unidade familiar, social clubes, instituições de caridade e equipes esportivas, são redes que são criadas para atingir objetivos particulares relativas ao seu estabelecimento.

A organização social tem provavelmente existido desde que a própria história humana devido a uma natureza inata de acordo com Aristóteles. Em seu trabalho, Política, Aristóteles afirma: “O homem é por natureza um animal social”.

A teoria da organização social não é apenas uma teoria, mas uma rede complexa de teorias que propõe modelos diferentes com a finalidade de ordem e controle do comportamento humano.



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *