Por que no Chile tem Muitos Terremotos com Vítimas

Movimento das placas tectônicas causam terremotos no Chile

Um forte terremoto atingiu a costa do Chile com magnitude de 8,3 no dia 16 e foi seguido por um alerta de tsunami da Califórnia a Nova Zelândia. O terremoto matou 12 pessoas e foi o sexto mais poderoso na história da geologicamente volátil Chile e o mais forte do mundo neste ano. Os tremores foram sentidos no Rio de Janeiro e pelo menos uma escola na Nova Zelândia tiveram de ser evacuadas. Mas por que no Chile tem Muitos Terremotos com Vítimas?

O Chile está localizado em um limite de placa tectônica e uma zona de subducção chamado de trincheira Peru-Chile. A zona de subducção é onde a crosta oceânica desliza sob a área continental que provoca deformação de compressão (construção da montanha), terremotos e vulcões.

O Chile experimentou todos esses fenômenos – as montanhas dos Andes e uma longa história de terremotos e vulcões. Terremotos ocorrem em qualquer linha de falha, mas os terremotos mais destrutivos acontecem em zonas de subducção. Na verdade, o maior terremoto do século XX aconteceu em Valdivia Chile, em 21 de maio de 1960.

Anos após ano a natureza atinge o Chile com terremotos com vitimas, alguns são pequenos tremores e outros grandes terremotos. O famoso terremoto de Valdivia teve uma magnitude de 9,5 na escala ricter, e ocorreram vários terremotos seguidos em todo Chile e Peru. Este enorme terremoto também causou tsunamis com devastadora destruição por todo o caminho para a Califórnia, Austrália, Havaí, Japão e Filipinas. Ele matou mais de 2.000 pessoas e outras 3.000 pessoas feridas e deixou 2 milhões de desabrigados.

A destruição excepcional do terremoto foi devastadora para a cidade de Valdivia, Chile e, embora não se tenha visto um terremoto com tal magnitude desde Valdivia, a terra continua a abalar os fundamentos instáveis ​​do Chile.

Por que no Chile tem Muitos Terremotos 1

Por que no Chile tem Muitos Terremotos  2 Por que no Chile tem Muitos Terremotos  3 Por que no Chile tem Muitos Terremotos 4




Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *